Português | English

ISSN (Impressa): 2359-4802 | ISSN (Online): 2359-5647




Edição: 27.1 - 10 Artigo(s)


EDITORIAL

Mudança constante
Constant change

Claudio Tinoco Mesquita
Rev Bras Cardiol. 2014;27(1):08-09
PDF PORT  



PONTO DE VISTA

Exercício e aterosclerose: paradoxo entre perfil lipídico e desfechos clínicos
Exercise and atherosclerosis: paradox between lipids profile and clinical outcomes

Tales de Carvalho; Daiana Cristine Bundchen
Rev Bras Cardiol. 2014;27(1):10-12

+   Resumo  
Em pacientes com doença arterial coronariana (DAC) constata-se um paradoxo: as modestas mudanças no perfil lipídico - reduções do colesterol total LDL-c e triglicerídeos e a discreta elevação de HDL-c - proporcionadas pelo exercício significam resultados que ficam muito aquém das metas terapêuticas atualmente propostas, e não condizem com as dramáticas diminuições de desfechos clínicos (morte, infarto) associadas inclusive à regressão de aterosclerose. Relatam-se alguns aspectos funcionais das lipoproteínas, principalmente do HDL, e suas respostas ao exercício físico, possibilitando verificar os possíveis mecanismos para a alteração funcional sem modificar níveis plasmáticos de HDL-c, visto que valores quantitativos nem sempre refletem a funcionalidade das lipoproteínas.


Palavras-chave: Exercício; Aterosclerose; Lipídeos

PDF PORT
 


ARTIGO ORIGINAL

Cardiopatia congênita no nordeste brasileiro: 10 anos consecutivos registrados no estado da Paraíba, Brasil
Congenital heart disease in northeast Brazil: 10 consecutive years of records in Paraiba state, Brazil

Juliana Sousa Soares de Araújo; Cláudio Teixeira Régis; Renata Grigorio Silva Gomes; Christiana Souto Silva; Cristina Maria Batista Abath; Felipe Alves Mourato; Sandra da Silva Mattos
Rev Bras Cardiol. 2014;27(1):13-19

+   Resumo  
FUNDAMENTOS: Diferentes índices de incidência das cardiopatias congênitas são descritos na literatura dependendo da idade da população analisada e dos tipos de malformações incluídas. No Brasil, notadamente nas regiões norte e nordeste, não existem dados sobre a real incidência de cardiopatias congênitas.
OBJETIVO: Descrever o perfil das cardiopatias congênitas (CC) num serviço público de referência do estado da Paraíba, Brasil.
MÉTODOS: Estudo descritivo e retrospectivo baseado em dados institucionais referentes ao Estudo Colaborativo Latino-Americano de Malformações Congênitas (ECLAMC), coletados entre janeiro 2001 e dezembro 2011. As variáveis estudadas foram: peso ao nascer, idade gestacional, sexo, município de origem, tipo de cardiopatia, faixa etária e escolaridade dos pais, história de malformações na família, consanguinidade e antecedentes familiares.
RESULTADOS: Dos 70 857 nascimentos consecutivos analisados, o diagnóstico de CC foi relatado em 290, e o tipo do defeito foi determinado em 232. Destas, 37,8 % eram cardiopatias de shunt esquerdo-direito, 9,1 % obstrutivas acianogênicas, 5,6 % obstrutivas cianogênicas e 10,3 % cardiopatias complexas. A cardiopatia foi achado isolado em 81,0 % dos casos.
CONCLUSÃO: A incidência de CC nesta série foi inferior àquela relatada na literatura. Isto provavelmente reflete a dificuldade para a realização do diagnóstico precoce.


Palavras-chave: Cardiopatias; Epidemiologia; Fatores de risco; Cardiopatias congênitas

PDF PORT
 


Prevalência de síndrome metabólica em mulheres climatéricas
Prevalence of metabolic syndrome in menopausal women

Gilson Gabriel Viana Veloso; Ana Luiza Santos David; Aneliese Canuto Pereira; Juliana Sousa Almeida; Rosilene Barbosa do Carmo; Ronilson Ferreira Freitas; Vivianne Margareth Chaves Pereira Reis; Betânia Maria Araújo Passos; Michelle Aparecida Ribeiro Borges; Josiane Santos Brant Rocha
Rev Bras Cardiol. 2014;27(1):20-27

+   Resumo  
FUNDAMENTOS: Apesar da importância da síndrome metabólica no contexto das doenças metabólicas e cardiovasculares, tanto a sua prevalência como demais características epidemiológicas ainda são pouco conhecidas no climatério.
OBJETIVOS: Identificar a presença de síndrome metabólica em mulheres no climatério e correlacionar com os fatores sociodemográficos, clínicos e antropométricos.
MÉTODOS: Estudo transversal e descritivo com 85 mulheres climatéricas, realizado no período de maio a junho 2013 no Núcleo de Atenção à Saúde e de Práticas Profissionalizantes (NASPP) das Faculdades Integradas Pitágoras (FIPMoc). Foi avaliada a presença de síndrome metabólica (SM) segundo os critérios da International Diabetes Federation (IDF) e análise sanguínea laboratorial. Para a avaliação dos dados sociodemográficos e clínicos aplicou-se um questionário. Os dados antropométricos foram avaliados pelo índice de massa corpórea (IMC) e pela circunferência abdominal (CA). Realizada análise descritiva dos dados, expressos em médias e porcentagens; utilizados os testes binominal e de Spearman para a correlação das variáveis, considerando-se o nível de significância de 5 %.
RESULTADOS: SM foi encontrada em 50,6 % das mulheres. Os componentes mais frequentes foram: HDL-colesterol baixo (61,2 %) e circunferência abdominal elevada (85,9 %). Os outros fatores determinantes da síndrome, isoladamente, não foram significativos, porém a SM apresentou correlação moderada com os fatores determinantes.
CONCLUSÕES: A SM esteve presente em mulheres no climatério estudadas, e os fatores mais alterados foram a circunferência abdominal e o HDL-colesterol. A SM apresentou correlação significativa com circunferência abdominal, triglicérides e glicemia. O perfil sociodemográfico da população estudada mostrou que a maioria era parda, de baixa escolaridade e baixo nível socioeconômico.


Palavras-chave: Doenças cardiovasculares; Climatério; Epidemiologia

PDF PORT
 


A insuficiência cardíaca nas declarações de óbito de três estados brasileiros de 1999 a 2005
Heart failure on death certificates in three Brazilian states: 1999-2005

Eduardo Nagib Gaui; Glaucia Maria Moraes de Oliveira; Carlos Henrique Klein
Rev Bras Cardiol. 2014;27(1):28-34

+   Resumo  
FUNDAMENTOS: A insuficiência cardíaca (IC) tem grande prevalência e altas taxas de mortalidade.
OBJETIVOS: Analisar as associações da IC quando selecionada como causa básica de morte (I50-CID10) com outras causas mencionadas nas linhas das declarações de óbito (DO) e da menção de causas que incluem referência à IC (conjunto IC) nas DO com outras causas básicas de morte.
MÉTODOS: Utilizadas as DO para as informações dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul, de 1999 a 2005. O conjunto IC (CIC) foi constituído pelos códigos da CID-10 em que a IC esteve presente. Calcularam-se quantidades absolutas e percentuais das menções quando IC foi causa básica e das menções do CIC quando outras causas foram selecionadas como básicas.
RESULTADOS: Quando IC foi causa básica, cerca da metade das menções referiram-se ao aparelho circulatório e quase 25,0 % ao aparelho respiratório, sendo que I50 correspondeu a cerca de 30,0 % das menções. Quando alguma causa do CIC foi mencionada, foram selecionados, com maior frequência, como causas básicas os aparelhos circulatório (69,0 %) e respiratório (11,0 %). No total das DO o número médio de causas mencionadas foi 2,99, quando houve menção a alguma causa do CIC foi de 3,65, e quando I50 foi causa básica foi apenas de 2,88.
CONCLUSÕES: A avaliação isolada da causa básica de morte subestima a mortalidade por IC. A inclusão da consideração das causas múltiplas de morte fornece avaliação mais abrangente da importância de causas crônicas como a IC na determinação da morte.


Palavras-chave: Insuficiência cardíaca; Mortalidade; Causa básica de morte; Causas múltiplas de morte

PDF PORT
 


Doenças crônicas não transmissíveis e associação com fatores de risco
Chronic non-communicable diseases and association with risk factors

Sheila Cristina Rocha-Brischiliari; Cátia Millene Dell Agnolo; Angela Andréia França Gravena; Tiara Cristina Romeiro Lopes; Maria Dalva de Barros Carvalho; Sandra Marisa Pelloso
Rev Bras Cardiol. 2014;27(1):35-42

+   Resumo  
FUNDAMENTOS: O envelhecimento populacional tem aumentado a prevalência das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT).
OBJETIVO: Analisar a associação entre relato de DCNT com fatores de risco.
MÉTODOS: Estudo transversal de base populacional com 453 adultos entrevistados, >18 anos de idade, na cidade de Maringá, PR, Brasil, no período de 2011 a 2012. Realizou-se entrevista por meio de questionário proposto pelo Ministério da Saúde.
RESULTADOS: Avaliados 453 adultos, idade entre 18-87 anos, média de 52,0±16,2 anos. A presença de DCNT foi observada em 44,8 % (n=203) pacientes. Dos entrevistados 77,5 % eram mulheres; maioria tinha idade >60 anos; 54,3 % declararam de 0-8 anos de estudo; 65,3 % eram casados/unidos; e a maioria de cor branca (66,4 %). Após análise por regressão logística, a presença de DNCT foi associada aos adultos mais velhos (p<0,01), aos que declararam cor da pele negra (p=0,01), IMC >25 kg/m2 (p<0,01) e entre aqueles que avaliaram sua saúde de modo geral como regular (p<0,01), ruim e muito/ruim (p<0,01).
CONCLUSÕES: O presente estudo evidenciou que as DCNT foram mais prevalentes nos idosos, nos indivíduos de baixa escolaridade e sem companheiro. Os componentes de risco associados às DCNT foram tabagismo, sobrepeso/obesidade e condição de saúde autorrelatada como ruim/regular.


Palavras-chave: Fatores de risco; Epidemiologia; Doença crônica

PDF PORT
 


Ventilação não invasiva após cirurgia cardiovascular: um ensaio clínico randomizado
Non-invasive ventilation after cardiovascular surgery: a randomized clinical trial

Alessandra Preisig; Verlaine Balzan Lagni; Vinícius Lovatto de Almeida; Fernando Nataniel Vieira; Eraldo de Azevedo Lucio; Laura Jurema dos Santos; Silvia Regina Rios Vieira
Rev Bras Cardiol. 2014;27(1):43-52

+   Resumo  
FUNDAMENTOS: A hipoxemia é a complicação mais comum no pós-operatório (PO) de cirurgia cardíaca, sendo consequência principalmente da formação de atelectasias, edema intersticial alveolar e acúmulo de secreção pulmonar. Essas alterações aumentam a incidência de infecções pulmonares, tempo de internação na UTI e custos hospitalares.
OBJETIVO: Avaliar as trocas gasosas e alterações hemodinâmicas de pacientes hipoxêmicos submetidos à ventilação não invasiva (VNI) no PO imediato de cirurgia cardiovascular.
MÉTODOS: Ensaio clínico randomizado conduzido na UTI cirúrgica de um hospital cardiológico. Foram incluídos pacientes com hipoxemia (300>PaO2/FiO2>150) uma hora após extubação orotraqueal, no PO imediato de cirurgia cardiovascular eletiva e que foram submetidos à cateterização da artéria pulmonar no bloco cirúrgico (BC). O grupo-controle recebeu oxigenoterapia e o grupo-intervenção, VNI e oxigênio durante três horas consecutivas. Na análise estatística foram utilizados os testes t de Student, Mann-Whitney, exato de Fisher, ANOVA e generalized estimating equation (GEE).
RESULTADOS: Estudados 42 pacientes. Os pacientes do grupo-intervenção (n=21) apresentaram melhora significativa da relação PaO2/FiO2 (p=0,007). Houve discreta diferença entre os grupos na pressão capilar pulmonar (p=0,012), no índice cardíaco (p=0,006) e na pressão venosa central (p=0,022).
CONCLUSÕES: A VNI aplicada durante três horas consecutivas melhorou a oxigenação dos pacientes no PO de cirurgia cardiovascular e esses benefícios se mantiveram mesmo uma hora após a interrupção do tratamento; entretanto o uso dessa terapêutica não alterou os desfechos clínicos. Não ocorreram alterações hemodinâmicas clinicamente importantes relacionadas ao uso da VNI.


Palavras-chave: Ventilação não Invasiva; Cirurgia torácica; Ensaio clínico

PDF PORT
 


ARTIGO DE REVISÃO

Efeitos da ventilação mecânica não invasiva sobre a modulação autonômica cardíaca
Effects of noninvasive ventilation on cardiac autonomic modulation

Lucas Lima Ferreira; Luiz Carlos Marques Vanderlei; Vitor Engrácia Valenti
Rev Bras Cardiol. 2014;27(1):53-58

+   Resumo  
Esta revisão tem por objetivo reunir estudos atuais que abordaram os efeitos da aplicação de diferentes modalidades de ventilação não invasiva (VNI) sobre o sistema nervoso autônomo, avaliados por meio da variabilidade da frequência cardíaca (VFC). A busca dos artigos foi realizada nas bases de dados PubMed, PEDro, SciELO e Lilacs, por meio dos descritores: noninvasive ventilation, CPAP ventilation, intermittent positive pressure breathing em cruzamento com o descritor autonomic nervous system, no período de 2008 a 2012. Após a eliminação dos artigos que não versavam sobre o tema, foram selecionados seis estudos, dos quais, cinco aplicaram VNI pela modalidade de CPAP e um a modalidade de pressão positiva em dois níveis nas vias aéreas. Os achados sugerem que a VNI promove modificações na modulação autonômica que são dependentes das condições dos sujeitos analisados e do momento de avaliação desses índices, ou seja, efeito agudo ou em longo prazo.


Palavras-chave: Ventilação não invasiva; Sistema nervoso autônomo; Modalidades de fisioterapia

PDF PORT
 


RELATO DE CASO

Intervenção coronariana percutânea primária com trombólise química intracoronariana
Primary percutaneous coronary intervention with intracoronary chemical thrombolysis

Renato Giestas Serpa; Roberto Ramos Barbosa; Darlan Dadalt; Denis Moulin dos Reis Bayerl; Walkimar Ururay Veloso; Pedro Abílio Ribeiro Reseck
Rev Bras Cardiol. 2014;27(1):59-62

+   Resumo  
Relata-se o caso de paciente masculino, 55 anos, com infarto agudo do miocárdio com supradesnivelamento de ST em parede anterolateral, classe Killip III. Cinecoronariografia de urgência evidenciou tronco da coronária esquerda ocluído, com alta carga trombótica que se estendia para a raiz da aorta. Foi realizada intervenção coronariana percutânea primária com balão, associada à trombectomia aspirativa e trombólise química locorregional intracoronariana, sem necessidade de implante de stent. O paciente apresentou evolução clínica satisfatória e recebeu alta hospitalar após 15 dias.


Palavras-chave: Infarto do miocárdio; Angioplastia coronária com balão; Trombose coronária; Terapia trombolítica

PDF PORT
 


Cardiomiopatia hipertrófica apical
Apical hypertrophic cardiomyopathy

Marcelo Machado de Castro; Alexandre Fuchs; Marcos Calzada da Rocha; Lorraine Furlaine Rosa; Priscila Valente Fernandes; Renato Kaufman
Rev Bras Cardiol. 2014;27(1):63-66

+   Resumo  
Homem de 43 anos de idade procurou o ambulatório com queixa de dor precordial em queimação, iniciada há cinco anos, aos médios esforços. Não apresentava fatores de risco para doença arterial coronariana. O eletrocardiograma apresentou ondas T negativas e com amplitude superior a 10 mm. A cintilografia miocárdica evidenciou no mapa polar o sinal "solar polar map". A ressonância magnética cardíaca revelou importante hipertrofia do ventrículo esquerdo com predomínio do segmento apical, com maior espessura parietal de 22 mm e realce tardio mostrando exuberante captação tardia do contraste com distribuição mesocárdica difusa, confirmando a hipótese de doença de Yamaguchi.


Palavras-chave: Cardiomiopatia hipertrófica; Morte súbita; Cintilografia

PDF PORT
 





Baixe agora o aplicativo do International Journal of Cardiovascular Sciences,
disponível para todos os dispositivos móveis.



Desenvolvido pela Tecnologia da Informação e Comunicação da SBC | Todos os Direitos Reservados © Copyright 2016 | Sociedade Brasileira de Cardiologia | tecnologia@cardiol.br